Estatísticas de atendimento da Patrulha Maria da Penha

A Patrulha Maria da Penha, projeto desenvolvido pela Guarda Civil Municipal de Piracicaba, teve seu início em maio de 2017 com objetivo de reduzir as estatísticas de violência doméstica na cidade. Tem como finalidade a proteção de mulheres que foram vítimas de agressão doméstica ou familiar e, por decisão judicial, possuem medidas protetivas que determinam que os agressores fiquem longe das vítimas, não ultrapassando um limite mínimo de aproximação.

A equipe da Patrulha Maria da Penha monitora as vítimas 24 horas, em horários e dias alternados. A ronda dos patrulheiros consiste em evitar que os agressores descumpram as medidas protetivas e ameacem ou agridam a vítima. Os guardas civis, antes de ingressarem nesse grupamento, passaram por treinamentos específicos, capacitando exclusivamente para este tipo de trabalho.

A Guarda Civil Municipal se juntou aos serviços dedicados especialmente às mulheres em Piracicaba, sendo o Centro de Referência de Atendimento à Mulher em Situação de Violência (CRAM), o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), Conselho Municipal da Mulher e também à Delegacia de Defesa da Mulher, fortalecendo a rede de atendimento às mulheres vítimas de violência doméstica, buscando a proteção das vítimas e redução dos índices de violência.

Atualmente, a Patrulha Maria da Penha recebe em média, 30 novas medidas protetivas por mês. Desde 2017, a Patrulha realizou 15.109 rondas pela cidade, atendeu 636 vítimas e prendeu 16 agressores em flagrante delito.

Esses números apontam que a ação da Patrulha Maria da Penha tem auxiliado as mulheres piracicabanas vítimas da violência. Desde a implantação, dos trabalhos com as vítimas, as entrevistas mostram que agora elas se sentem mais seguras para denunciar o agressor, podendo contar com o apoio não só da Patrulha, mas também da rede de atendimento no Município. Com toda certeza, a Patrulha Maria da Penha é uma ferramenta importantíssima para mudar as estatísticas de violência contra a mulher em Piracicaba.

SERVIÇO – Denúncias de violência contra a mulher podem ser feitas pelos seguintes canais: Guarda Civil – fone 153, plantão 24 horas; Centro de Referência de Atendimento à Mulher (CRAM) –  rua Cel. João Mendes Pereira de Almeida, 230, fone 3374-7499 e; Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), na rua Alferes José Caetano, 1.018, fone 3433-5878.

‹ voltar
ESTATÍSTICAS GCM

Acompanhe todas as ocorrências registradas pela Guarda Civil de Piracicaba

ACESSAR